quinta-feira, 31 de maio de 2012

Chapada Diamantina - 6. Parte Andaraí - Pantanal Marimbus e Cachoeira do Roncador

Pantanal Marimbus
Na noite anterior fui convencido pelo Helder para aproveitar o dia seguinte em Andaraí. Havíamos conversado sobre a questão do turismo em Andaraí e o Vale do Pati que não pude fazer. Depois do excelente café da Ana saímos de kombi até o sítio que eles adquiriram, onde há o trabalho de recuperação do local que havia uma olaria e o espaço que está sendo preparado para um museu do Pantanal Marimbus. Dali seguimos até encontrar o Genivaldo que me levaria até a saída de canoa canadense pelas águas do Pantanal Marimbus.

Passeio, fotos e fatos da região, banho no lago e as 11:00 h estava de volta. Caminhei quase 3,0 km até a entrada do sítio onde tem uma barraca junto a rodovia. O Helder e a Ana cobriam a folga do vendedor. Fiz um lanche de esfiha de palma e de frango. No meu pé a cachorra Nina esperando algo. Logo parou um grupo que veio até eles para comprar mel, nisso até providenciei meu pedido também. O mel nessa época está pouco porque a seca não teve florada.

As 13:00 h o Helder me deu uma carona até o rio Garapa que fica do outro lado da rodovia. A idéia era eu seguir uma trilha pela estrada até a cachoeira Roncador, passando pela fazenda de mesmo nome. Um senhor que lá que me atendeu disse que o rio estava mais cheio pela chuva e deveria me cuidar ao entrar na água.


Subindo a trilha passando por de trás da casa segui até a primeira parte num local conhecido por Caldeirões.



Confesso que fiquei um pouco confuso de até onde poderia ir e onde poderia entrar na água. Depois de várias fotos e entrado na água resolvi ir mais acima.


Na volta fiz fotos do final da cachoeira depois de sair da fazenda saindo a esquerda ao encontro do rio.


De fato as oportunidades em Andaraí são variadas e 01 dia é pouco para aproveitar tudo. Na pousada Sincorá tem muita informação. O Helder ajudou o Roberto Sapucai na informação dos mapas da Chapada, além de dar curso de orientação para os guias da região. A formação dele é em Cartografia.

Dia seguinte saída para Salvador as 05:30 h da manhã.

E assim me despedi de duas semanas de Chapada Diamantina, com imprevistos, sorte e pessoas excelentes que conheci e mencionarei na parte de comentários da viagem.



Percurso trilhado no GPS




Veja também mais da Chapada Diamantina:

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...