domingo, 25 de dezembro de 2011

E Assim Foi o Ano de 2011!

Um resumo de algumas imagens que apareceram aqui e estão quase cronologicamente relacionadas! Muita coisa!

Feliz Natal e Próspero Ano de 2012!


Ps 01. Saí de férias em busca de novas imagens para começar o blog de 2012.

domingo, 18 de dezembro de 2011

Travessia Buraco do Padre a Cachoeira da Mariquinha - As Jóias dos Campos Gerais




Em outras postagens aqui, eu já falei sobre esses lugares o Buraco do Padre, a Cachoeira da Mariquinha e as Dolinas Gêmeas. 

Hoje vou falar mais da travessia entre esses dois lugares.

Quando estive na cachoeira da Mariquinha na vez anterior foi comentado sobre a travessia para o Buraco do Padre pela plantação, beirando algumas formações rochosas típicas da região até chegar numa porteira. Na ocasião dois rapazes com um cão labrador fizeram esse caminho nos encontrando no estacionamento do Buraco do Padre. É uma travessia curta de 5 km, sendo que de carro você anda 20 km aproximadamente.

Estrada a partir da porteira

Agora na nossa vez seria o caminho contrário, sem GPS, que estava a serviço com um amigo na travessia Petrópolis-Teresópolis. Contava com a trilha que peguei do Odois, no relógio Garmin Forerunner 305. Só não contava que dias antes, pelo uso numa corrida apaguei a trilha e fiquei só com as marcações de pontos de referência. Mas resolvemos encarar mesmo assim, afinal o que são 5 km. E lá fomos com o Alan da Sherpa Turismo e mais 03 curiosos. Pega uma estrada na bifurcação começa pela direita, mas resolve voltar para pegar a da esquerda, depois se arrepende e volta a anterior, segue em frente até encontrar alguns carros. Pelos adesivos eram de escaladores aproveitando a formação rochosa do local. Daí tentamos, subindo pela trilha dos escaladores, a esquerda num mirante entre rochas, sem condições depois voltando a direita, onde o Alan encontrou um escalador que nos conduziu de volta aos carros estacionados, seguimos morro acima até a cerca de arame, onde ele deu a última dica sobre a direção que foi atravessando a plantação de feijão ainda pequena, e seguimos até avistar a caixa d´água e a casa do estacionamento da cachoeira da Mariquinha. Muita sorte nossa encontrar quem conhecia a trilha porque literalmente estávamos perdidos e longe da última vez que vimos a van, ou seja o estacionamento do Buraco do Padre e sem possibilidade de comunicação para nos buscar.

Na volta uma passada nas Dolinas Gêmeas.



Comentários:

Ps 01. Parada na Adega Porto Bravos no começo da estrada para o Buraco do Padre é recomendável. Os produtos lá são únicos, não tem em outro local num raios de 500 km ou mais.

Ps 02. Lugares bonitos de se ver. Mas alguns visitantes trazem seus lixos e os abandonam lá. Principalmente no Buraco do Padre que não tem controle de acesso, onde se via o lixo no estacionamento que um dia alguém vai buscar, na trilha, no salão da cachoeira e na parte de cima.

Ps 03. Trilha só com a marcação dos locais e sem orientação é roubada, como no caso dessa travessia.

Ps 04. Nessa época tem muita gente na cachoeira da Mariquinha. Ver uma família levar carvão e isopor até a cachoeira, coisa de falta de noção. Lá não tem como acender um fogo. Falta lugar apropriado, falta espaço, só é bom para exercitar os braços na ida e na volta com toda essa tralha.

Ps 05. Nossos agradecimentos ao Biro do GECP pela correção de rumo.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...