sábado, 28 de agosto de 2010

Do Infortúnio ao Salto da Fortuna

 Foto Estela Muller

Esse sábado do dia 28/08 faríamos a trilha da Mamona com a Turma da Raquel, e a partir desse blog tornaria esse percurso mais conhecido do leitor.
Infelizmente nessa última semana de Agosto/2010 ocorreu o desaparecimento de uma mulher no Caminho do Itupava. No sábado todo o parque do Marumbi e os acessos que compreendem ele, que são os postos do IAP de Quatro Barras e de Porto de Cima estavam fechados pela polícia florestal por causa das buscas do Corpo de Bombeiros.

Não vou detalhar esse assunto do desaparecimento, maiores comentários estão na imprensa, inclusive de todo o país, se você pesquisar pelo Google.

Fica uma pergunta que deixei de fazer lá no posto do IAP de Porto de Cima. Se existe o controle do IAP de entrada e saída, por que se levou mais de dois dias para as buscas começarem?

O Caminho Histórico e Belo do Itupava está sujeito a marginalidade devido aos acessos clandestinos, onde volta e meia bandidos aparecem e também são detidos, como num caso do final do ano passado.

Tantos infelizmentes e o nosso passeio do dia estava por hora cancelado, porque a trilha da Mamona começa no estação do Marumbi e desce até próximo da pousada e restaurante Dona Siroba em São João da Graciosa, um local que pode-se comprar produtos da região e comer o barreado.
Logo eu e mais alguns entusiastas da região lembramos ao pessoal do Salto da Fortuna, que fiz no mês de Fevereiro/2010 com o Heron, como pode ser visto no link das minhas fotos.

Como a maioria do pessoal não conhecia, acabou sendo uma opção interessante. Partimos então para a Estrada do Anhaia onde começaria o passeio. Durante o percurso nos deparamos com outros grupos que também aproveitaram a opção.

Clique aqui para ver as fotos que a Estela fez do percurso, aliás belas fotos e também do Rogério.

A trilha da Mamona ficou para uma próxima oportunidade.

sábado, 14 de agosto de 2010

O Dia em que Bebi Vinho com o Zeca Baleiro


 Zeca Baleiro, show Concerto no teatro Guaíra

Meu conhecimento sobre o artista Zeca Baleiro se deu a partir das músicas Samba do Aproach e Heavy Metal do Senhor. Essas duas músicas de cara traduzem o Zeca, um artista que viaja pelos diversos estilos. Assim comprei o disco Perfil Zeca Baleiro com a coletânea das preferidas, depois ganhei uma cópia da amiga Anita do disco Por Onde Andará Stephen Fry.

Tinha também o interesse por causa do violão, onde gosto de tocar Telegrama, Lenha, Heavy Metal do Senhor e Quase Nada, essa última música da nossa conterrânea curitibana, poetisa e professora Alice Ruiz.

O Zeca Baleiro algumas vezes vem a Curitiba, mas eu só consegui ver um show em outra cidade, Toledo-PR  quando passei um final de semana a serviço. Depois disso sempre teve uma impossibilidade.
Nesse dia 14 de Agosto de 2010, eu teria o mesmo problema pois faria uma cirurgia do pé bem na semana do  show "Concerto". Mesmo assim eu resolvi comprar o ingresso e iria nem se fosse mancando, contanto com a ajuda da minha querida Dore, que topou na hora, quando falei de comprar os ingressos na platéia.
E nem teve a cirurgia, por sorte do tipo ainda bem. E nós fomos ao show no sábado mais frio do inverno curitibano.
O show no teatro Guaíra, foi o show. O Baleiro tocou as músicas, como ele disse,algumas de afeto,  músicas que ele guardou na memória, como Chuva de Gilson e Joran, Autonomia do Cartola, Tem Francesa no Morro de Assis Valente, Eu não matei Joana Darc do Marcelo Nova e novas como a engraçadíssima Armário do Zeca, todas no disco Concerto.
Numa altura do show o Zeca fez um comentário sobre as músicas que tem frase estranhas, mas que estão lá por causa da musicalidade. Muitas são estranhas como "fez a via-láctea, fez os dinossauros" do Djavan,  "a minha estrada corre pro seu mar" com Marisa Monte e outras. Então ele pediu para o público falar algumas, mas teria que ser de gente boa, sem valer as  sertanejas e pagodes. E foi saindo "eu vou subir a escada para elevar a dor" da Ana Carolina, "segredos de liquidificador" do Cazuza. E  várias, até que soltei  uma " ficar entre seus rins" da banda de rock Ira!, que foi muito aplaudida.
E o show seguiu até o resultado da enquete. E não é que eu ganhei uma taça de vinho brindada com o Zeca Baleiro, junto ao palco do teatro Guaíra. É a música "Entre de Seus Rins do Ira!" que é muito ruim e olha que eu gosto muito da banda, mas parei de comprar os discos por causa dessa música, ainda bem que eu ganhei o disco acústico e a banda acabou.
Esse blog estaria um pouco fora, se não fosse a aventura de ir num show em meio a tantas situações, e não poderia deixar de comentar "o dia em que bebi vinho com o Zeca Baleiro".


LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...