domingo, 20 de dezembro de 2009

Cicloturismo da Bikesul - Destino Buraco do Padre via Fazenda Demeterco



Neste momento que eu escrevo acredito que hoje dia 20/12 foi a última pedalada de 2009.
Na proposta do Gestennberger da Bikesul saimos as 8:00 horas até um trecho na BR 376 sentido Ponta Grossa-PR, com parada logo depois do segundo pedágio na entrada para a fazenda de cavalos Crioulo do sr. Demeterco.
O percurso de aproximadamente 50 km que foi feito em meio a estradas rurais, algumas com tanta areia que uma hora ou outra a roda da bicicleta afundava e tinha que empurrar . E assim a chegada a fazenda de gado e também de cavalos da raça crioulo e a travessia do trecho da plantação de pinus, até a estrada de asfalto no distrito de Itaiacoca.
Depois que chegamos ao asfalto eu nem reparei mas havia passado próximo da entrada da cachoeira dona Mariquinha, mas não seria dessa vez que conheceria este local.
No asfalto uma parada no Bar dos Amigos para hidratação a base de levedura e a pergunta: Cadê o Noguemar? Custou três cervejas entre eu, a Ju, o Kão, a Liz, o Eliseo e o Rafael. E não é que o Nogue errou o caminho numa das curvas.
Depois da chegada do perdido um pouco de asfalto e nova estrada rural para o Buraco do Padre.
Chegando no local a minha proposta: no meio da trilha subirmos o morro para vermos o local por cima, claro que sob protestos, afinal depois de 48 km de pedalada uma subida de 15 minutos não é fácil.
Na volta, 5 minutos para descer e seguir a trilha até o salão do famoso Buraco do Padre.
No começo da noite fomos a colônia Witmarsum para uma refeição tipíca alemã no Restaurante Colonial e Pousada Bela Vista.

Lavailama: Juliana, Lizandra, Tania, Noguemar, Mauricio (Maumau), Eliseo, Rafael e Edson (Kão).

Nota: o Buraco do Padre é uma furna localizada em Ponta Grossa-PR próximo a estrada que liga ao municipio de Itaioca. O nome se deve a presença dos padres jesuítas na região que dizem faziam orações neste local. A região pertence a uma propriedade particular que deveria ser um RPPN - Reserva Particular do Patrimônio Natural, que recebeu benfeitorias no passado para favorecer uma exportação de produtos para o Japão, por uma cláusula exigida por eles. Passado a necessidade o local ficou abandonado e dependente dos seus visitantes que nem sempre cooperam.

domingo, 29 de novembro de 2009

Rafting da Ativa em Apiúna-SC com os Altaneiros


A frase é a seguinte: no rafting não há um dia igual ao outro.

Foi o meu 4. e por isso, rafting grátis. Comecei no ano 2000 quando estava na festa Pomerana e fui com 01 amigo Odayr e seu filho Tiago, depois mais dois , com meus amigos Hélio e Rosane (neste último também).
No ano de 2007 fui a Itacaré-BA e fiz no rio de Contas, numa enrolada que me deram, porque não foi com a Ativa Rafting.
Dessa vez eu fui com o pessoal do grupo Altaneiros em 21 pessoas. O rio estava cheio com 2,45 m, se não em engano, então a nossa opção radical foi intermediária Estavam comigo no bote Rafael, Rogério, Rosane, Lucíola, Liz e Marcelo.
Levamos um caldo na corredeira Fooood....., o Rogério foi parar na chegada 800 metros a frente.

Nota: no video abaixo nível avançado ou radical (mas não muito). Eu sou o último a direita (ao lado do guia) pode se ver no vídeo quando o bote vira o meu remo é arremessado  para cima. Detalhe nunca perca o remo, disseram. Demais fotos clique aqui.

De Rafting em Apiúna - Altaneiros

domingo, 15 de novembro de 2009

Pedalada do Heron - Vila da Glória, Baía da Babitonga-SC



Distensão a parte...he he he. Um pouco de expectativa e consegui fazer parte do pedal do Heron , com o pessoal do Lavailama, para Vila da Glória, Baía da Babitonga. E olha o tempo e será que chove? E finalmente no domingo saímos as 7:30 h para Garuva-SC.
Chegando lá retiramos todas as bicicletas da carreta e saímos para a ponte pensil no caminho colonial 6 km de distância no sentido oposto ao destino para encontrar a Sandra Joanides e o Kão que vinham pela BR 101, desde Curitiba.
Nesse local algumas fotos e seguimos a caminho para a Vila da Glória, afinal um almoço a base de camarão e peixe nos esperava.
Estrada, poeira, pit stop bar Baharas, pneu de um integrante que furou, piscina de água gelada e o restaurante do Jaci zinho (escrito assim mesmo) depois de 54 km.
E a chuva mesmo só na chegada a Curitiba.

Nota: a vila da Glória pertence a cidade e ilha de São Francisco do Sul-SC, possui restaurantes de frutos do mar de vários "zinhos" e moradia de pescadores. Existe a ligação por ferry-boat com a ilha e a cidade de Joinvile.

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Salto 7 Inédito e a nova palavra. III e última parte



Fechando o feriado mais uma manhã de pedalada de 16 km com os mesmos pedaleiros do dia anterior e para mim a mesma roupa de ciclista lavada e secada na noite anterior.
O salto 7 poderia ser por causa dos 7 pecados capitais, segundo a estória "fake", mas era por causa dos seus 77 metros de altura. Na chegada ao local tem uma casa que serve de pousada para uma família e outras ainda em construção. Uma dica aqui do autor sobre a proteção com pára-raios na caixa d'água por causa da altura.
Uma olhada no mirante ou inicio da queda. Depois a descida até as margens do Rio dos Patos e uma pequena subida em meio ao córrego do rio do Salto 7. Chegando lá um banho de cachoeira e tanto.
Retorno para o hotel e um banho para voltar para Curitiba. Um feriado de muito sol, um belo lugar, e pessoas muito divertidas.

domingo, 1 de novembro de 2009

Pedal na Terra das Cachoeiras Gigantes. II Parte


E no dia seguinte o pedal até a cachoeira São João. Saímos, na foto: Linhares, Molinari, Alan, Sirlene e Maumau, 08 horas da manhã para um pedal de 24,8 km. Minha surpresa ao deparar com a bicicleta já empoeirada pela estrada do dia anterior. O outro grupo seguiria de ônibus as 9:30 horas.
Foi um passeio que eu desejava já no anterior. A lembrança que eu tenho é da menina na entrada da fazenda com a frase decorada sobre o acesso e mais nenhuma palavra.
Chegamos as 10 horas no mirante a beira da estrada e o comentário do Alan que se perdeu e demorou para achar esse local na 1. vez que esteve lá. Logo chegou o ônibus com o pessoal. Fomos para a fazenda e lá estava a garota e o irmão, dessa vez falando outras palavras. E fomos para a bela paisagem e fotos.
A tarde o programa era o Recanto Perouski. Puxa que lugar maravilhoso. Da outra visita tinha que escolher o Ninho do Corvo que fica ao lado. Roupa de ciclista e tibum.
Na sequência ali perto o Salto São Sebastião e o Mlot. A descida para o São Sebastião as 17:30 horas, um tanto molhada, foi um percurso radical, cordas no e vertical, com direito a esfola canela e descida lisa. Restrição na descida para algumas pessoas, só quem teria a famosa disposição "uma pessoa não atleta e não sedentária. Esse foi o dia.
A noite pizza no Casarão. Engraçado, toda a cidade pequena e turística tem uma pizzaria Casarão, lembrei de uma em Praia Grande-RS.

sábado, 31 de outubro de 2009

Banho de Cachoeiras, trilha, pedal e curso de bartender de rua. I parte

Foto desafiando a gravidade, Maumau e as Super Poderosas Lindinha (Estela), Docinho (Márcia) e Florzinha (Rosane)

Clique aqui para mais fotos

E um feriado com muita sol, o de Finados. Difícil eu repetir uma aventura em pouco tempo, mas lá fui eu dar uma força pro Alan e convidar umas amigas para abrilhantar o passeio para Prudentópolis.
O que me empolgou nesse retorno também foi a possibilidade de cicloturismo para algumas cachoeiras. Mas levar 06 bicicletas no bagageiro de um micro-ônibus me deixavam dúvidas.
Assim saímos as 07 horas da manhã de sábado direto para Guarapuava, por causa do Salto São Francisco na divisa com Prudentópolis, dica do Maumau o acesso é melhor e por asfalto até 5 km do estacionamento.
Dia bonito e algumas fotos. Saímos depois para o Salto Barão perto da cidade destino. Em seguida o Recanto Rickli e o Salto Manduri já retratado aqui em panorâmica. Um pouco estória "fake" sobre alguns nomes dos lugares, inspirado no filme da noite anterior "Slumdog Millionaire" (principalmente na cena do Taj Mahal) .
A noite jantar na churrascaria Penteado com os pratos típicos ucranianos, e uma coincidência casamento ao lado, é feriado é bom prá juntar pessoas em eventos. Um pouco de caminhada cultural até o museu ucraniano e a praça Tarás Chechemko.

Dia seguinte pedal até o Salto São João.

domingo, 11 de outubro de 2009

Sugestão, e termina na PCC



Se você viu alguém pedalando no mês de outubro eramos nós. Sim porque choveu tanto nesse mês que na véspera do feriado da padroeira do Brasil alguém estaria em Curitiba e pedalando?
Tudo começou com um pedido de sugestão de passeio no grupos Lavailama. Eu bem que tentei, sugerindo o Caminho do Vinho em São José dos Pinhais. Derrepente uma mudança do percurso sugerido, e mais que derrepente a sugestão de passeio até a PCC. A PCC é uma panificadora em Colombo. Já havia feito há pouco tempo um passeio, quase com o mesmo grupo, para lá. Mas desta vez o caminho contrário ou seja: Av. Paraná, Rodovia da Uva, Serrinha, passagem sob o Contorno Norte, Anita Garibaldi, Ciclovia da Barrerinha até o Hugo Lange e chegada, no local dessa foto antes da partida, na praça das Bandeiras no Alto da XV.
Quem sofreu muito nesse dia foi o Marcos de camisa azul e branco no centro á esquerda, depois de umas tequilas e salsas de sábado no Zapata Batel, onde também estive, mas um pouco mais inteiro.
Total da pedalada 36 km.

domingo, 20 de setembro de 2009

Cicloturismo Estrada Dona Francisca, Vale do Quiriri, Pirabeiraba e Estrada Bonita

Da esquerda para direita Maumau, Ju, Carmem, Vivian e agachado Edson (Kão)

Clique aqui para demais fotos

"Um dos melhores passeios que já fiz", esta frase dita por várias pessoas resumiria esse blog de hoje. O percurso de 55 km em Santa Catarina começou com a descida da Estrada Dona Francisca (máxima de 62 km/h da minha parte), lembra a estrada da Graciosa no Paraná, até o pórtico do Vale do Quiriri. O Quiriri é um vale entre montanhas e no sentido da palavra é uma espécie de bambu anão dessas montanhas.
Uma volta pelo Vale e na sequência retorno para o asfalto para seguir até Pirabeiraba com parada no restaurante Max Moppi e uns pastéis. Logo em seguida saída em direção a Estrada Bonita.
Bonita também foi a galera da bike incluindo o Lavailama, e bonita a organização do Gestemberge da Bikesul que sempre proporciona ótimos passeios. Este com cerca de 40 pessoas.
Para mim foi a pedalada mais bonita e menos exigente em meio a subidas e descidas, num dia de sol com friozinho e bonito, tudo bonito.

domingo, 30 de agosto de 2009

01 Ano de Altaneiros

O mês de agosto ainda teria uma festa para terminar. Foi comemorado 01 ano do grupo Altaneiros. Os Altaneiros são um grupo de aventureiros, seja na terra, na água ou no ar.
Tive oportunidade de conhecê-los através da amiga Rosane, quando fomos então ao morro Castelo dos Bugres.
Para comemorar esse ano de aventuras foi organizada uma festa em Quatro Barras-PR na chacará Caminheiros do Bem. Aproximadamente 60 pessoas estiveram por lá. Começou com o café da manhã, uma gincana caça ao tesouro, que não poderia ser diferente para um grupo de aventuras, um almoço, o sorteio de brindes aos participantes e no começo da noite uma festa de aniversário incluindo os aniversariantes dos mês; e para minha surpresa a premiação da equipe azul da qual participei como vencedora da gincana.
O que dizer desse dia: os organizadores também estão de parabéns e longa vida aos Altaneiros.

Na sequência clique aqui para fotos do dia, com créditos Romano e umas 04 fotos minhas.

sábado, 29 de agosto de 2009

Dia de Sol e o Pico Paraná à partir do Pico Caratuva


Tudo de bom, gente boa e muito sol nesse dia para uma investida ao Pico Caratuva e ter uma bela vista do Pico Paraná
O Pico Caratuva é o segundo mais alto da região sul do Brasil, com 1850 m de altitude. É nesse pico que se encontram algumas antenas de radioamador e de comunicação da região , para auxílio em salvamentos na região da serra do mar, que compreende o pico Marumbi até o Ferraria.
Numa das fotos do link acima pode se ver também o morro do Ciririca com os refletores de sinal de telecomunicações por microondas da época da construção da usina hidrelétrica de Parigot de Souza. Eu não sei quando irei a esse morro então vou aproveitar um pouco do conhecimento para explicar: o sinal de microndas não faz curva, para ele ser direcionado de Curitiba para a usina necessita de um refletor por causa do desnível entre a Capital e a usina em Antonina.
No mais estamos bem de natureza, da Fazenda Paraná temos acesso aos principais pontos altos do estado do Paraná.

sábado, 8 de agosto de 2009

Cicloturismo - Circuito Polonês - Campo Largo-PR

Após vários dias de chuva, nublado e o frio do inverno, finalmente um final de semana com sol.
E na oportunidade um passeio de bicicleta com o pessoal da Associação Copel pelo Circuito Polonês,-Turismo Rural em Campo Largo, com a saída da ACC.
Das 8:00h da manhã com previsão de retorno 12:30 h, cerca de 35 km que pareceriam fácil.
Seria, mas como pedalar nesse inverno em meio a tanta chuva estava difícil, o rendimento não era mais o mesmo, e as subidas pegaram.
Nas fotos ficou aquela paisagem rural próxima a Curitiba de uma importante localidade da região metropolitana da nossa capital.


Para mais fotos clique no ícone abaixo
Posted by Picasa

domingo, 26 de abril de 2009

Morro Castelo dos Bugres

Posted by Picasa

O Morro Castelo dos Bugres localizado na serra Dona Francisca, próximo a estrada de mesmo nome, na cidade de Campo Alegre-SC tem uma característica peculiar, que atrai os visitantes. No topo há uma formação de rochas como se fossem empilhadas pelo criador.

Assim, depois do convite da Rosane fomos ao Morro Castelo dos Bugres com o grupo Altaneiros. Além da subida teve festa para comemorar os aniversários da Rosane e da Thays, essa última que organizou o passeio. Cerca de 30 pessoas estiveram lá.
A subida leva de 1:30 a 2:00 horas, ainda mais se a trilha estiver molhada que foi o nosso caso. Acabei levando um escorregão de cinema na trilha durante o retorno
Com a condição da trilha úmida pode-se traçar um paralelo com a catástrofe de Santa Catarina durante as chuva do 2. semestre de 2008. A terra fica muito mole e sem a sustentação da floresta vindo a desabar. Fica uma reflexão sobre a mudança na lei ambiental de Santa Catarina, que não é para preservá-la mas para adequar e consequentemente aumentar os cortes de árvores.
Na foto acima um dos componentes do grupo que teve a coragem de subir na pedra por uma corda deixada lá. O que não é recomendável sem um cinto cadeirinha, freio, corda de procedência conhecida e capacete. Quando tudo dá certo, como foi o nosso passeio é só sorriso, mas quando não pelo mínimo é só lamentação.

Comentários:

Ps 01. O morro Castelo dos Bugres pertence a cidade de Joinville-SC ao invés de Campo Alegre como se imagina.

sexta-feira, 10 de abril de 2009

Parque do Passaúna


Posted by Picasa
Clique para ver as outras fotos

O Parque do Passaúna é uma represa responsável pelo abastecimento de água de parte de Curitiba.
Nesta sexta-feira da paixão um pouco de bicicleta pelo parque veio a calhar ainda mais num dia de outono com muito brilho e o friozinho ensaiando o próximo inverno.
Na foto acima a chaminé da olaria da família Klentz, há outras chaminés relacionadas a olarias de famílais tradicionais de origem polonesa.

sábado, 28 de março de 2009

Salto dos Macacos

Posted by Picasa
Clique aqui para ver outras fotos

A visita ao Salto dos Macacos me fez recordar um passeio da turma do 2. grau de CEFET-PR no ano de 1987. Nós havíamos organizado um grupo que iria de trem pela serra do mar até a estação Engenheiro Lange. A idéia era acampar na serra e ir ao Salto dos Macacos. Desse grupo faziam parte eu, Lauro e o Edson (Padre). Na saída de Curitiba começou a confusão por parte da rede ferroviária. Não queriam deixar eu embarcar por ser menor de idade, naquele tempo quem tinha 17 anos não poderia viajar sem autorização. A minha bronca era que a passagem me foi vendida sem perguntarem se eu tinha idade para comprar. A partir desse momento eu estava marcado pelos funcionários da RFFSA pelo resto da viagem. Uma amiga do grupo se responsabilizou como professora da turma. Ela era professora mas não a nossa, o que foi uma mentira boa, e lá fomos no último vagão.
Durante a viagem tudo era brincadeira, com jogos de cartas e muitas músicas e piadas. Eu já havia feito essa viagem e durante as passagens nos túneis tudo ficava escuro, porém nesse nosso vagão a luz estava acesa o tempo todo. Até que antes da Estação Marumbi, no último túnel eu resolvi apagar a luz do vagão, já sabia onde era a chave. Para o meu azar os fiscais do trem estavam no vagão e me pegaram, separando do grupo, e me levaram pro 1. vagão que era dos produtos de venda no trem.
O grupo que ficou em Eng. Lange, eu segui para Morretes onde supostamente iria para a delegacia (tudo invenção). E fiquei com a professora e sua filha por lá até retornar a Curitiba. Fui encontrar a minha turma na segunda-feira no CEFET-PR e soube que não acamparam por causa da chuva que caiu no dia.

Passado todo esse tempo, hoje véspera do aniversário de Curitiba fui conhecer o Salto dos Macacos com um grupo que faz caminhadas na região metropolitana. São 3,5 km da casa do IAP para quem vai de carro até lá. É a mesma casa que faz a verificação das pessoas que descem a serra pela caminho do Itupava. Uma notícia me ocorreu pela dificuldade, para se ter uma idéia tempos atrás um grupo ficou preso porque choveu (fazendo a cabeça d'água) e um rio ficou impossível de atravessar, tiveram a ajuda do corpo de bombeiros.
Na foto acima o Salto dos Macacos, que é uma cachoeira de uns 70 metros que desce até uma lage de pedra (tobogãs) formando algumas piscinas e seque para outro salto de onde se avista o conjunto de montanhas do Parque Marumbi, uma vista e tanto. Nesse dia (veja as demais fotos) o corpo de bombeiros fazia um treinamento no local. Aliás, bem necessário, porque o fluxo de turista é grande e os acidentes ocorrem.
Da nostalgia ficou, que hoje se você quiser descer a serra de trem vai pagar um valor de quase 500% do valor da época, para um serviço que melhorou um pouco e não justifica o valor, os trens e vagões são os mesmos, com alguma reforma. Depois da privatização, muito se perdeu, como o casario do trecho da estrada que foi abandonado pela ALL, uma grande perda. Aliás a privatização das ferrovias, mal formulada, permitiram essas e outras barbaridades aqui e em outras regiões do país. Permanece a beleza da natureza proporcionada por conhecidos e anônimos, numa época em que o Brasil ensaiava um desenvolvimento e interrompeu-se no século seguinte com a nossa falta de senso de país como Nação.

domingo, 15 de março de 2009

Gruta de Lancinhas





Depois de um sábado muito bonito no Paraíso das Trutas, o Marco Tramujas me contou que tava indo para a Gruta de Lancinhas em Rio Branco do Sul-PR no domingo. Fiquei animado e até duvidei mas ele disse que já conhecia. Pena que a Flaviane não foi, mas era demais para um fim de semana.
A gruta de Lancinhas é um local avaliado pelo governo, possui até projeto de remanejamento, mas não pode ser aberta a visitação.
Prá começar requer de uma pessoa um preparo físico para passar os obstáculos. não possui abismos, mas um acidente lá tem resgate muito difícil. A entrada é difícil, através de uma fenda que só uma pessoa que conhece pode entrar primeiro, porque os próximo passos lá dentro é risco de queda; tem um rio e um dos caminhos para o interior é muito estreito , uma passagem quebra corpo.
Nas fotos de cima para baixo a entrada, o interior com o rio, a fenda quebra corpo e a parada para o lanche no último salão. Na última foto depois de 03 horas todo mundo sujo com os amigos Maumau, Rosane, Nicole, o sobrinho do Marco que não me lembro agora, Marco Tramujas e seu irmão Álvaro.

domingo, 8 de março de 2009

Cicloturismo São Bento do Sul - Corupá em SC


Já havia feito um passeio prá Colombo-PR com o pessoal da Associação COPEL, mas este com o Gestennberger, eu ainda tava curioso.
Fomos para a Estrada dos Bugres (Vale dos Perdidos), numa estrada rural que liga São Bento do Sul a Corupá em Santa Catarina.
Tudo bem organizado, aliás o Gesten tem essa fama. Foi um passeio de 56 km, choveu um pouco, tinha subida e descida com pedras que era arriscado soltar a bicicleta, a Flaviane disse que preferia descer empurrando...he he he.
No final banho e jantar no Tureck. Havíamos saído as 11:30h do posto no trevo de São Bento e chegamos as 17 horas no hotel. O tempo de pedalada foi 3:40 h. Parece uma conta errada mas foi de pedalada.
Quer ver mais fotos do passeio: cicloturismo

quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Buraco do Padre Janeiro 2009




Ponta Grossa-PR. Impressionante como essa região possui um dos locais mais exuberantes do Brasil num pequeno espaço. Já havia ido ao Buraco do Padre mas desta vez subi o morro fotografei de cima para baixo e depois dentro da furna. É um lugar que um dia foi feita alguma benfeitoria para facilitar um comércio com o exterior que exigiram da empresa interessada, mas hoje está deixado a própria sorte. Durante este dia da foto havia gente acampada e outros inclusive fazendo fogueira perto dos paredões o que para a região é arriscado. Também as visitas estão erudindo o lugar por falta de um acesso melhor na entrada do salão da cachoeira. Além da Vila Velha e Furnas ainda falta conhecer Capão da Onça e o Canyon São Jorge lá pros lados dos Alagados e a cachoeira Dona Mariquinha próxima ao Buraco. Quem sabe mais prá frente fotos postadas aqui.

quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

Itapiroca em Setembro de 2008















Morro do Itapiroca

Vista da represa de Capivari-Cachoeira quando estávamos indo para o morro do Itapiroca, na região de Campina Grande-PR.

Demais fotos veja aqui: Itapiroca

quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

Faz Tempo Que Deveria Começar

As vésperas dos meus 39 anos resolvi criar um blog. A primeira experiência que tive com as páginas na internet foi profissional http://www.copel.com/hpcopel/normas/pesquisa.jsp bem tôsca e que melhoraram muito.
Agora resolvi fazer esse blog para colocar minhas fotos de viagens de aventuras.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...